BOCA
DE
LEÃO

escritas e produções
 

ESCRITAS

ABERTURA

Parto. 

Nossa porta pro lado de fora. 

Momento do primeiro respiro.

Na astrologia, o primeiro respiro, momento em que se registra a hora de nascimento da criança vinda à vida,  é também como o ascendente. 

Ascender: estar tomando luz, aparecendo aos poucos, vendo o mundo pela primeira vez, como o sol ascendendo, nascendo na terra. 

Lesma - Nagasawa Rosetsu, séc XIX

A PRIMEIRA LUA 

A lua é esse satélite-astro mais próximo do nosso ponto de vista, da terra. Como muitos sabem, a dança dela com nosso planeta gera muitos movimentos magnéticos, modifica as marés, organiza o recebimento de luz noturna para as plantas e para os que se aventuram andando na noite. É guia, tanto pela luz, quanto pelo ritmo. Oferece uma organização, ciclos muito dela, singulares.  É sobre isso: o ritmo. Os ritmos dos sonos, os ritmos diários, do nosso cuidado, dos nossos passos, da nossa dança mais própria, íntima.

Primeira foto da lua - John W. Draper, 1840

MULHERES NA ASTRONOMIA

Antes de Hypatia, ainda mais antiga, é En - Hedu - Anna/Enheduanna: poeta e astróloga babilônica, nascida na mesopotâmia (atual Iraque), de 2.285 a.C. Escreveu suas observações em tábuas de pedra, além de poemas, tanto políticos, sobre questões socio-culturais, quanto evocativas, religiosas, era sacerdotisa de Inanna (deusa-lua). Observou e escreveu sobre as estrelas. Já há cinco mil anos atrás, assinou seu nome, dando autoria aos poemas, às observações. 

Ellen Harding Baker, Solar System Quilt, 1876

PODCASTS

Astropoéticas

Ep #1 - Eu não acredito em astrologiaAstropoéticas
00:00 / 26:09

Três Tabelas

Em breve o primeiro episódio

Em breve o primeiro episódio estará no ar! 

Extra Turno

Ep #1 - Helena Lima - Trabalho e PandemiaExtra Turno
00:00 / 36:14

ANNA VIS

Astróloga, Poeta, Cantora e Técnica de Áudio. 
Propõe leituras poéticas de mapa astral, envolvendo poesia, música e artes plásticas a cada sessão. Publicou seu primeiro livro "Máquina Orgânica" em 2019 pela Editora Primata. Trabalha como Sonoplasta e Técnica de Áudio desde 2017. 

Foto por Luan Cardoso

Poder afundar como um planeta no tecido do vácuo
um peso moldando o espaço
o pano estendido
esticado infinito
e assim, como sempre, 
entram em órbita própria
ligando os pesos
que já retornando às suas rotas
se auto-gerem
giram
gestam uma ordem mútua.

 

 

                                                           por Anna Vis
 

​Música Tântrica - Dança da Energia, séc XIII

LEITURAS POÉTICAS DE MAPA ASTRAL

Pavel Tchelitchew - Spiral Heads
Leonilson - O grande rio 

Astrologia como cuidado. Como instrumento de (auto) conhecimento. Para construir outras direções na travessia do dia-a-dia. Por meio do diálogo entre poesia e vida, entre os astros e a terra. 

CONTATO

 Boca de Leão escritas e produções
 anna.beatriz.ribeiro@usp.br
 (11) 9 4554-8355

© 2020 por BOCA DE LEÃO.